FMEI-LF (do FBEI): Educação Infantil Antirracista na SAM

28 de junho de 2020 às 22:27

No dia 26 de junho de 2020 (sexta-feira), das 15h às 17h, o Fórum Municipal de Educação Infantil de Lauro de Freitas (instância vinculada ao Fórum Baiano de Educação Infantil – FBEI) realizou a Ciranda Reflexiva Educação para as Relações Étnico-Raciais na Educação Infantil: o gato comeu?

Na perspectiva de subsidiar a implementação perene de educação antirracista em estabelecimentos educacionais de atendimento a bebês, a crianças bem pequenas e a crianças pequenas e em outros ambientes interativos, a roda de conversa virtual buscou refletir sobre a articulação entre o quesito cor/raça na primeira infância sobretudo nas politicas públicas e nas práticas pedagógicas. Neste esteio, teve por debatedores/as a coordenadora do FBEI e membro do CD do MIEIB, Rose Maria Pereira de Souza Bonfim; a professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Nanci Helena Rebouças Franco e; Paulo Gabriel Soledade Nacif, professor da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (URFB) e ex secretário (anos 2015 e 2016) da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (SECADI).

A Ciranda Reflexiva é um projeto idealizado e de condução do FBEI. Esta versão, por sua vez, dialoga com tema de produção da mediadora da mesa Carla Santos Pinheiro – presidenta do FMEI-LF – comunicação apresentada no II COPENE Nordeste (Congresso de Pesquisadores/as Negras/as do Nordeste) ocorrido no primeiro semestre de 2019 que problematiza o lugar da primeira etapa da Educação Básica na Lei Federal n 10.639/03.

A escolha dos/as debatedores pela comissão formada por integrantes do FMEI-LF que além de Carla Pinheiro teve por integrante Deborah Cristina dos Anjos Soares Cerqueira (Creche Irmã Sheila) e Jair Francisco dos Santos (Associação de Moradores do Jardim Talismã) e apoio técnico de Cristiane Rosária da Silva (Creche Santa Rita) privilegiou atores e atrizes que além do conhecimento acerca de concepções e legislações sobre Educação Infantil e Raça tivessem reconhecida atuação em prol de um projeto de sociedade mais justa, democrática e igualitária.

Na configuração de interlocução com todos/as os/as partícipes da atividade, Nanci Franco, coordenadora do ERÊ – Grupo de Estudos Educação para as Relações Étnico-Raciais e Educação Infantil (FACED/UFBA) trouxe a seguinte inquietação: Qual sua contribuição efetiva da sociedade antirracista como projeto de mundo?

Abordagens sobre o currículo, sobre a centralidade das crianças nas práticas pedagógicas, do respeito às singularidades e a rejeição da homogeneização e/ou estereótipos como direcionamento das ações didáticas, entre outras reflexões, se apresentaram nas falas de Rose Bonfim.

Paulo Nacif, atual presidente do Conselho Estadual de Educação da Bahia (CEE-BA) além de fundamentos sobre racismo e políticas afirmativas, aliou este discurso com a prática cotidiana através de diversas ilustrações assim das mazelas decorrentes de ser homem negro em determinados espaços de poder. Cabe aqui ressaltar a linda presença de sua filha Sofia que apareceu algumas vezes na tela.

O encontro contou com a participação de diversas representações como do GEPEICI (FACED/UFBA), do PPGEAFIN (UNEB), da PCE (Posse de de Conscientização e Expressão) – movimento Hip Hop de Lauro de Freitas, Fórum de Mulheres Negras, e especialmente, profissionais em Educação. Contou ainda com cidadãos e cidadãs de outras cidades e estados como de Itabuna – BA, Rio Grande do Sul, etc.

Caso queira assistir ou rever a Ciranda Reflexiva do FMEI-LF acesse os links abaixo:

·Facebookhttps://www.facebook.com/campanhanacionaldireitoeducacao/videos/308704567189008/

·YouTube: