Fórum Municipal de Educação Infantil de Lauro de Freitas, na Bahia, faz ato na prefeitura contra decisão desfavorável à E.I.

27 de novembro de 2018 às 19:16

O Fórum Municipal de Educação Infantil de Lauro de Freitas (FMEI-LF), entidade vinculada ao FBEI, realizou protesto pacífico na Secretaria Municipal de Lauro de Freitas, na manhã de 13 de novembro de 2018, em decorrência de indeferimento da candidatura da vice diretora da Educação Infantil na chapa única da Escola Municipal do Loteamento Santa Júlia (EMLSJ).

Além da representação do FMEI-LF (que atua como professora da Educação Infantil na instituição de ensino), a ação também contou com a presença de responsáveis da Educação Infantil e de representantes do Fundamental I e II (já que a escola atende do grupo 4 ao nono ano).

Carla Pinheiro (professora e membro do FMEI-LF e FBEI) destaca que a Educação Infantil da EMLSJ sempre teve vice-diretora, devido uma série de fatores como, por exemplo, a realidade específica desta etapa de ensino, o respeito às crianças e profissionais que tem demandas diferentes do outro grupo de ensino, e por o atendimento ser em prédio distinto – apesar ao lado da estrutura central.

Os/as presentes dialogaram com a presidente e outro membro da Comissão Central da Consulta Pública à comunidade escolar e/ou local, para os cargos de diretores/as e vice-diretores/as das Unidades de Educação Infantil (exceto creche) e de Ensino Fundamental das Escolas Próprias da Rede Municipal de Ensino de Lauro de Freitas, que apresentou argumentos favoráveis a sua decisão, mas, que, não justificam a exclusão de um membro de suma importância do pleito eleitoral.

Houve no debate a análise dados sobre o Estatuto do Magistério, da ausência de documento que comprove legalmente (apesar de ser fisicamente e ideologicamente) o prédio da Educação Infantil como anexo assim como exposição de motivos da necessidade de valorização da Educação Infantil e da Educação como um todo.

Na oportunidade foi entregue um abaixo assinado com firmas da comunidade escolar e local, colhidas na segunda feira (12 de novembro de 2018), que contou com 292 (duzentas e noventa e duas assinaturas). Em contrapartida, houve o comprometimento de avaliar a manutenção de vice direção específica para a Educação Infantil da EMLSJ, em 2019, (que infelizmente atuará através de indicação, possivelmente político-partidária), assim como a reanálise do edital para dar conta de inquietações como estas – que, por sua vez,  diz respeito a justiça e garantia de direitos.